Morte e Sepultura: Como se alegrar ante a dor?

Morte e Sepultura: Como se alegrar ante a dor? - Conexão Eclésia
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

“Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos.” (Filipenses 4:4 RA)

No dia 16 de maio, finalmente a luta do meu pai terminou. Como disse o pastor da igreja onde o meu pai foi presbítero por longos anos, Albert Iglésias (Congregacional de Soteco – ES), “O Sr. Orildo combateu o bom combate, terminou a carreira, guardou a fé…”. Quando chega o dia em que todos sabemos que pode chegar, mas que no fundo não queremos que chegue nunca, o coração treme, a dor aperta, o choro quer sair pela garganta. São nesses momentos difíceis que alguns mandamentos nos confrontam: “Alegrai-vos sempre…”. Como se alegrar sempre?

Todos os cristãos conhecem o valor da verdadeira alegria, da alegria do coração.

Ela é remédio:
“O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos.” (Provérbios 17:22 RA)

Ela nos deixa mais belos…
“O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate.” (Provérbios 15:13 RA)

A verdadeira alegria vem do coração. Portanto, como alegrar um coração triste? Como restaurar um espírito abatido?

Retornando para casa, após sepultar o nosso pai, durante o vôo li num livro uma carta de uma mulher aflita e desesperada: “Estou enlouquecendo. O meu esposo caiu com sua secretária. Disse que terminou, mas eu não confio nele. Ele não demonstra mais amor por mim, enquanto segue dando presentes para ela… Sei que devo perdoar e não ficar amargurada, mas…”.

Se o coração alegre aformoseia o rosto, qual é a chance daquela mulher traída ficar mais bela do que a secretária do seu esposo traidor? Como se alegrar quando você descobre que o seu marido é um tolo? Um Infiel? Um homem carnal, mentiroso, hipócrita? Alguns acreditam que se começar a glorificar, a presença de Deus se manifestará. Não sei se funciona, mas sei que se a presença de Deus se manifestar aí eu glorifico sem parar. Não acredito que se eu começar a sorrir o coração vai mudar. Penso justamente o contrário, se o meu coração mudar, o meu rosto vai brilhar. Não creio que a solução é mudar a cara, pois “o coração alegre é bom remédio” e não a maquiagem.

Estou convencido que a cara maquiada não levanta um espírito abatido, assim como não ressuscita um corpo sem vida. Tampouco o ciúme é capaz de guiar alguém no caminho da sabedoria e humildade, “porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura, o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, são veementes labaredas.”(Cânticos 8:6)

O amor é forte como a morte, e o ciúme, exigente como a sepultura e nele não há alegria. A sua dureza levará qualquer mulher traída ao divórcio e não à restauração de sua família. O ciúme é orgulhoso e endurece ainda mais o coração e abate o espírito com ressentimentos e mágoas. A mulher enciumada será orientada e motivada pela vingança e nunca pelo amor. A dor da mulher traída é como um velório que se prolonga e o seu ciúme é como a sua própria sepultura.

Só existe uma saída. Paulo não disse simplesmente ALEGRAI-VOS SEMPRE. Ele disse: “Alegrai-vos SEMPRE NO SENHOR”. É nEle que encontramos motivos para nos alegrar.

“Cura-me, SENHOR, e serei curado, salva-me, e serei salvo; porque tu és o meu louvor.” (Jeremias 17:14 RA)

Muitas vezes, olhando pra vida, não encontro razões para cantar, mas quando retorno à sensatez e volto o meu pensamento para o Único que é Digno, recordo que ELE É O MEU LOUVOR. Eu não preciso de mil razões. Necessito de apenas uma. Embora, quando O contemplo, sou inundado de razões, perco-me na multidão dos motivos para louvá-Lo eternamente.

Eu não consigo me alegrar sempre nas circunstâncias da vida. Eu não consigo me alegrar sempre nas pessoas. Eu não consigo me alegrar sempre em mim mesmo. Eu só consigo me alegrar SEMPRE quando penso Nele. Quando considero TUDO que Ele é pra mim. TUDO que ELE fez por mim, em mim, entre nós e através de nós.

“Quero trazer à memória o que me pode dar esperança. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade. A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele. Bom é o SENHOR para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é aguardar a salvação do SENHOR, e isso, em silêncio.” (Lamentações 3:21-26 RA)

Se o seu marido não obedece a Palavra, alcance ele sem palavras, em silêncio…

“Da mesma forma, vocês, esposas, sujeitem-se à autoridade de seu marido. Assim, mesmo que ele se recuse a obedecer à palavra, será conquistado por sua conduta, sem palavra alguma, mas por observar seu modo de viver puro e reverente. Não se preocupem com a beleza exterior obtida com penteados extravagantes, joias caras e roupas bonitas. Em vez disso, vistam-se com a beleza que vem de dentro e que não desaparece, a beleza de um espírito amável e sereno, tão precioso para Deus. Era assim que se adornavam as mulheres santas do passado. Elas depositavam sua confiança em Deus e se sujeitavam à autoridade do marido.” (1 Pedro 3:1 NVT)

Hoje, dia 19 de maio de 2017, quando despertei já em casa, lembrei daquele capítulo do livro que li no final do vôo e pensei na importância do coração que se alegra em Deus continuamente.

O SENHOR É O MEU LOUVOR! NELE eu posso sempre me alegrar. Mais um dia em Sua presença é tudo que eu preciso. Que a Sua beleza possa ser vista em mim. As dores e saudades seguem, mas não presidem o nosso coração.

No amor do Senhor Jesus,
Sérgio Franco

blank
Siga

Sérgio Franco

Equipe . Conexão Eclésia em Conexão Eclésia
blank
Siga

Últimos posts por Sérgio Franco (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest