Idolatria nos relacionamentos

Idolatria nos relacionamentos
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Ídolo é tudo aquilo que os homens colocam no lugar de Deus. É interessante ver como o profeta Jeremias denuncia a idolatria: o povo cortava e modelava um pedaço de madeira do bosque, enfeitava com prata e ouro e começava a esperar desse objeto aquilo que só Deus podia dar, ou lhe atribuíam um feito do Senhor (Jeremias 10:3-7). Já no Novo Testamento, Jesus mostra que a idolatria não se volta apenas às esculturas, pois o homem pode ter o dinheiro como um deus. Paulo afirma claramente que a avareza (o amor ao dinheiro) é idolatria. Muitos esperam do dinheiro aquilo que só Deus pode dar: plenitude, satisfação, paz. Porém, quanto mais dinheiro possuem, mais insatisfeitos ficam: “Quem ama o dinheiro nunca terá o suficiente” (Eclesiastes 5:10)

Portanto, um ídolo pode ser uma escultura, as riquezas ou até mesmo outra pessoa. Por isso, a idolatria é um pecado mais comum do que parece. Embora muita gente não se curve diante de uma escultura, carrega outros ídolos em seu coração, depositando neles sua esperança.

Há um tipo de idolatria que muitas vezes não percebemos. Trata-se da idolatria nos relacionamentos. Alguém pode achar que não pratica essa idolatria pois não se prostra diante de ninguém e não oferece adoração a nenhum ser humano. Porém, essa idolatria aparece toda vez que colocamos uma pessoa num lugar que só Deus pode ocupar, ou esperamos delas algo que só podemos receber do Pai. E quando olhamos sob essa perspectiva, a idolatria nos relacionamentos é muito comum, e tem causado muitos transtornos, problemas e feridas. Afinal, ninguém pode levar sobre si o peso de dar a outra pessoa aquilo que só Deus pode dar. Isso causa desgaste, cansaço, e muitas vezes faz com que a pessoa “idolatrada” não consiga suportar o relacionamento.

Nossa paz não pode depender de outra pessoa, pois Jesus já nos disse: “deixo-vos a paz!” Nossa satisfação não pode depender de outra pessoa, pois Jesus já disse: “Vim para que tenham vida em abundância”. E a nossa felicidade (bem-aventurança) não pode depender de algo que outra pessoa pode nos dar, mas depende unicamente de sermos o que Deus quer de nós (humildes de espírito, mansos, misericordiosos, pacificadores etc. – Mateus 5:1-12). Nossa alegria deve estar no fato dos nossos nomes estarem escritos nos céus (Lucas 10:20).

Portanto, temos que aprender a amar as pessoas, independentemente de receber qualquer recompensa por parte delas. A idolatria nos relacionamentos é o que muitas vezes nos faz cobrar e a exigir das pessoas como se a nossa felicidade dependesse dessas exigências serem satisfeitas. Não espere ou cobre de ninguém aquilo que só Deus pode te dar.

Em Cristo,
Anderson Paz

blank
Siga
blank
Siga

Últimos posts por Anderson Paz (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest