O que Paulo faria se tivesse 18?

O que Paulo faria se tivesse 18?
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Há alguns meses, estava lendo uma pergunta que fizeram para um famoso homem de negócios. A pergunta foi: “O que você faria se tivesse 18 anos novamente, tendo que começar do zero?” A resposta foi uma lista que fazia parte de um plano para criar um negócio milionário. Particularmente eu achei muito interessante, uma forma muito boa de direcionar os novos empreendedores de forma muito prática.

Depois de ler aquela lista, minha mente viajou. Tudo aquilo me fez pensar em como homens de Deus, depois de anos de ministério, poderiam dar direções práticas para jovens que, assim como eu, estivessem iniciando seu tempo de serviço. Imagina se você pudesse ler de alguns heróis da fé suas listas de idéias de por onde começar o trabalho, ou pudesse ver o plano de ação dos próprios apóstolos, para remir o tempo e poder avançar mais rápido.

Então, depois de meditar, lembrei-me de uma instrução de Paulo a seu filho espiritual Timóteo. Sim, exatamente uma conversa como a do jovem empreendedor e do empresário de sucesso. Veja se isso não parece uma resposta de Paulo para uma pergunta do tipo: -“E quanto a mim, Paulo? Procuro emprego ou faço uma faculdade antes? Pensei em ir pra Grécia e depois  de formado, talvez fosse mais útil para a obra do ministério. Mas o que você acha?”

“Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o aprendeste e que, desde a infância, sabes as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus. Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2 Timóteo 3:14-17).

Muitas vezes, de forma bem intencionada, procuramos maneiras de nos capacitar melhor para a obra de fazer discípulos. Não que isso seja pecado, mas podemos ficar completamente embaraçados a ponto de perder completamente o foco naquilo que Deus nos chamou para fazer. Buscamos coisas do lado de fora que estão dentro de nós. Procuramos longe o que está ao nosso lado. Ao final de tudo corremos o risco de nos cansar e tornarmos-nos infrutíferos.

Paulo exorta, anima a Timóteo a não desprezar a Palavra, pois somente a Palavra pode conduzir a perfeição e é ela que nos prepara para toda obra que Deus quer realizar em nós e através de nós. Existe algo mais “útil” do que a Palavra? Se Deus foi capaz de criar tudo o que existe apenas falando, será que existe algo maior e melhor do que aquilo que sai da boca de Deus?

“Porque, assim como descem a chuva e a neve dos céus e para lá não tornam, sem que primeiro reguem a terra, e a fecundem, e a façam brotar, para dar semente ao semeador e pão ao que come, assim será a palavra que sair da minha boca: não voltará para mim vazia, mas fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a designei” (Isaías 55:10-11).

“Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mateus 4:4).

Se você quer montar um negócio milionário, talvez os conselhos de Paulo a Timóteo não te agregue muito, no entanto, se você estiver disposto a realizar “toda boa obra” de Deus, não esqueça do que ele disse: “aplica-te na Palavra”.

Em Cristo,
Daniel Franco

Conexão Eclésia

Conexão Eclésia

Amamos a Jesus, por isso lutamos por Sua vida na Igreja.
Conexão Eclésia

Últimos posts por Conexão Eclésia (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest