Para que Jesus morreu?

Para que Jesus morreu
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

2 Coríntios 5:15 – “E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.”

Este texto das Escrituras esclarece e define o propósito do sacrifício, da morte de Jesus. Aqui, todo o nosso egoísmo, todos os nossos pensamentos e sentimentos de viver uma vida para nos auto agradar é confrontado. Ele confronta todas as nossas decisões e escolhas pautadas em motivos humanos que não seja a vontade de Deus. Ele nos mostra que vivemos para Deus e não para nós mesmos, e que a vida que temos hoje não é nossa, mas vem dEle e deve ser voltada para Ele. Jesus não somente morreu por nós, mas vive em nós e quer se mover através de nós.

Se esta verdade nos for revelada, a nossa vida, que na verdade não é nossa, não será mais vivida em prol de nós mesmos. Certamente, viveremos para Jesus que morreu e ressuscitou por nós. A missão não será mais vista como uma opção, mas como o propósito de estarmos vivos para Deus. Se esta verdade de II Coríntios 5:15 entrar em nós, haverá um compromisso verdadeiro em viver para fazer a vontade de Deus.

Uma evidência de que esta verdade ainda não nos foi revelada é a nossa falta de compromisso com a obra de fazer discípulos. Ainda não nos comprometemos com esta missão. Mas, por que isso não acontece? Porque não estamos comprometidos em agradar Aquele que nos alcançou. O coração do Pai se alegra ao ver um pecador se arrependendo e a Bíblia diz que há festa no céu quando isso acontece (Lucas 15:10).

O motivo principal para vivermos para Deus é o fato de Jesus ter morrido e ressuscitado por nós. Porque Ele morreu por nós, então viveremos para agradá-Lo – essa é a nossa missão, essa é a motivação correta. Quando assumimos um compromisso com Deus, Ele assume um compromisso conosco. Não precisamos ter medo, pois o Deus que nos chamou é poderoso para nos sustentar, guardar e fazer prevalecer sobre qualquer naufrágio ou tempestade. Ele é poderoso para nos curar e restaurar de qualquer situação que tenha abalado nossa história de vida.

Dentre os muitos sofrimentos que Paulo enfrentou, houve uma situação em que o navio que ele estava navegando afundou. Em Atos 27 lemos a história deste naufrágio.

Atos 27:23-26 – “Porque, esta mesma noite, um anjo de Deus, de quem eu sou e a quem sirvo, esteve comigo, dizendo: Paulo, não temas! É preciso que compareças perante César, e eis que Deus, por sua graça, te deu todos quantos navegam contigo. Portanto, senhores, tende bom ânimo! Pois eu confio em Deus que sucederá do modo por que me foi dito. Porém é necessário que vamos dar a uma ilha.”

 Atos 27:30-32: “Procurando os marinheiros fugir do navio, e, tendo arriado o bote no mar, a pretexto de que estavam para largar âncoras da proa, disse Paulo ao centurião e aos soldados: Se estes não permanecerem a bordo, vós não podereis salvar-vos. Então, os soldados cortaram os cabos do bote e o deixaram afastar-se.”

Quando o barco estava naufragando, alguns marinheiros resolveram abandonar o mesmo e Paulo os advertiu dizendo que morreriam, mas que ele mesmo sobreviveria pois tinha a convicção que Deus o havia chamado para continuar sua missão. Paulo não apenas cria, mas afirmava que não morreria naquela situação, ele disse: “VÓS não podereis salvar-vos”. Ele NÃO disse NÓS. Ele não se incluía no fim trágico, caso os marinheiros abandonassem o navio fugindo nos botes, porque tinha a convicção que sua vida e propósito estava nas mãos do Senhor e sua missão ainda não estava encerrada.

Já em terra, foi picado por uma víbora mortífera, mas nada sofreu. O Senhor tem um compromisso imutável com aqueles que se comprometem com a missão de servir e fazer a vontade dEle. Nada e ninguém pode impedir ou destruir uma pessoa que está comprometida em cumprir a missão de Deus em sua vida. O Senhor não tira ninguém antes da hora se a sua missão não estiver cumprida. Quando Ele nos escolhe e tem um plano para nós, nada pode nos deter ou derrotar. A obra que começamos a fazer nesta terra não ficará inacabada se a estamos fazendo com a única intenção, motivação e propósito de agradar ao Senhor. Se estamos fazendo algo que Ele nos ordenou. Se for Dele, por meio Dele e para Ele.

Mateus 22:14 – “Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos.”

Quando alguém é escolhido por Deus para fazer algo, esta pessoa não terminará seus dias na Terra sem antes cumprir esta missão, a não ser que ela renuncie esta escolha ou chamado. Se alguém é comprometido em fazer a vontade de Deus nenhuma tempestade ou tribulação poderá desviá-lo do seu rumo. Se estivermos dentro do plano de Deus alcançaremos o alvo proposto por Ele.

Jó 42:2 – “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado.”

Não vamos deixar esta terra antes de cumprir a missão que o Pai nos deu para fazer. Se estamos em débito com Ele, vamos nos comprometer novamente com nossa missão. Peçamos filhos espirituais ao Pai, pois Ele nos concederá. Não vamos permitir que o diabo nos intimide, pois ele sempre procurará nos desanimar e fazer desistir.

Quando estamos comprometidos com Deus nesse nível e chegar a hora dEle nos recolher, seremos preparados por Ele e não ficaremos frustrados ou tristes. O Senhor irá nos consolar profundamente. Mas agora é hora de trabalharmos pois há muito para ser feito para Deus e só vale a pena viver se for para agradar, servir e fazer a vontade do Pai.

Quem não vive mais para si, mas vive para Aquele que morreu e ressuscitou por nós, viverá todos os dias para a Sua glória e nada, absolutamente nada, irá interromper esta vida antes da hora. Confie!

Por que Jesus morreu? Porque nos amou! Para que? Para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para Aquele que por nós morreu e ressuscitou.

2 Coríntios 5:15 – “E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.”

No amor do Senhor Jesus,
Sérgio Franco

blank
Siga

Sérgio Franco

Equipe . Conexão Eclésia em Conexão Eclésia
blank
Siga

Últimos posts por Sérgio Franco (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest