Deus não tarda

Deus não tarda
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

“Há, todavia, uma coisa, amados, que não deveis esquecer: que, para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos, como um dia. Não retarda o Senhor a sua promessa, como alguns a julgam demorada; pelo contrário, ele é longânimo para convosco, não querendo que nenhum pereça, senão que todos cheguem ao arrependimento” (II Pedro 3:8,9).

Quando Pedro fala do Dia do Senhor, e isso há dois mil anos, os discípulos criam que seria uma coisa imediata. Mas Pedro explica que, para o Senhor, mil anos é como um dia e um dia é como mil anos. Então, o que para aqueles discípulos poderia ser dali a dois dias, na verdade poderia ser dali a dois mil anos.

Embora o apóstolo esteja falando sobre a volta do Senhor, nós podemos aprender mais com estas verdades, como por exemplo, ele diz: “O Senhor não demora em cumprir a Sua promessa, como julgam alguns”. Costumamos questionar muito as promessas de Deus. Talvez estejamos hoje mesmo pensando que Deus está demorando muito para nos atender, que Ele não vem em nosso socorro, que desistiu de nós porque nossos pecados são muitos. Há quem acredite no adágio popular que diz: “Deus tarda, mas não falha”. Mas a Palavra diz que Deus não tarda, não atrasa, não demora. Ainda que alguém ache que Deus está lento, que Ele não ouviu ou que está demorando, isso é um equívoco. E mesmo quando os adágios não nos confundem, enquadramos Deus dentro de esquemas, de tempos, de experiências.

“Sucedeu que, entrando eles, viu a Eliabe e disse consigo: Certamente, está perante o SENHOR o seu ungido. Porém o SENHOR disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura, porque o rejeitei; porque o SENHOR não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o SENHOR, o coração” (1 Samuel 16:6,7).

O profeta Samuel se equivocou quando, entrando na casa de Jessé, viu seu filho mais velho, Eliabe, e imediatamente julgou ser o escolhido do Senhor. Mas, como é que um profeta como Samuel, que ouvia a Deus desde criança, se equivocou assim? Quando vemos a resposta que Deus deu a ele, entendemos. O Senhor disse a Samuel: “Não atentes para a sua aparência, nem para a sua altura”. Deus disse que Ele não via a aparência, mas o coração. Samuel, um tempo atrás, havia ungido um outro rei com beleza e estatura, então ele estabeleceu um padrão para Deus, enquadrando-o dentro de sua própria experiência. Samuel é uma prova viva que nós podemos julgar a Deus inadequadamente, porque encaixamos o Senhor dentro de um parâmetro. Por essa causa, temos muita dificuldade de esperar n’Ele, porque O colocamos dentro de uma “caixa”.

Existem pessoas que já não esperam mais em Deus, porque acham que Ele não vai mais fazer o que prometeu. Assim como Abraão, que tinha uma promessa de que Deus lhe daria uma descendência. Quando ele viu o tempo passando e nada acontecendo, a sua esposa, já idosa, precipitou-se. Mas Deus não tarda, não se equivoca. Na hora certa o Senhor foi até eles e falou: “No ano que vem, nesta época, quando Eu voltar aqui seu filho já terá nascido” (Gênesis 18:10).

Deus não é homem para mentir. Ele nunca retrocede e é Fiel mesmo quando nós somos infiéis. Se Ele está demorando na sua vida é porque está lhe preparando para receber aquilo que lhe prometeu. Muitas vezes achamos que já estamos prontos para receber, mas Deus olha e vê que não estamos.

José via promessas através dos seus sonhos, que mostravam que um dia ele governaria sobre os seus próprios irmãos, que o seu pai iria se curvar diante dele. Entretanto, ele foi vendido como escravo e ficou cada vez mais longe desses sonhos. Como é que um escravo pode continuar sonhando? Tendo uma sentença de escravidão sobre ele, como poderia sonhar em ser governador? A situação se agravou quando de escravo passou tragicamente à condição de prisioneiro por ter fugido do pecado. Que terrível! Mas, com o passar do tempo, Deus o abençoou e ele prosperou. Deus só precisou de um dia para tirá-lo da prisão e colocá-lo no trono, pois Ele é Deus Todo-poderoso. Num único dia o Senhor cumpriu as Suas promessas para com José. Ele despertou na cadeia pela manhã e foi dormir à noite no palácio. No entanto, estou convencido de que Deus levou anos para formar José no homem que cumpriria o Seu propósito naquela geração. Espetacular! Glórias a Deus!

Deus não tarda, e quer te transformar

Quando estamos padecendo, temos a impressão que é impossível perseverar crendo. Parece que a esperança nunca mais será presente. Mas é justamente a tribulação que produz esta perseverança maravilhosa que restaura a nossa esperança. Sendo assim, quando estamos em tribulação, o Deus que não tarda está forjando em nós “perseverança e esperança”.

“…nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança (Romanos 5:3-4 RA).

Enxergar estas verdades, nos ajuda a descansar e esperar em Deus.

Você pode pensar que existe uma outra maneira, mas infelizmente, nós não aprendemos de outra forma. O fogo do sofrimento é que molda, que dá o acabamento, que forma o caráter. A unção é diferente – recebemos e pronto, estamos capacitados para fazer. Mas Deus não quer apenas nos capacitar para fazer e, sim, para ser; e para isso temos de ser moldados, temos de ter caráter. A água tira a impureza do lado de fora, mas só o fogo tira a impureza do lado de dentro. Isso leva tempo.

Certamente o tempo que Deus está levando na sua vida é justamente o tempo necessário para moldá-lo e transformá-lo na pessoa que você deve ser. Se você já é ungido, a unção vai capacitá-lo para muitas coisas, mas Deus quer que você seja uma pessoa especial – mais do que fazer, Deus quer que você seja. O Senhor não desistiu dos sonhos d’Ele. Certamente você já passou por tribulações, mas não morreu, continua vivo porque Deus não desistiu de você.

Deus não tarda e permanece contigo

Quero lhe dar um último conselho: Não permita que a sua visão equivocada da espera roube de você a verdadeira adoração ao Pai.

“Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se estiveras aqui, não teria morrido meu irmão… Quando Maria chegou ao lugar onde estava Jesus, ao vê-lo, lançou-se-lhe aos pés, dizendo: Senhor, se estiveras aqui, meu irmão não teria morrido” (João 11:21, 32).

João narra a história de uma família que Jesus amava: Marta, Maria e Lázaro. Um dia esse homem ficou doente. E, como Jesus estava distante, mandaram chamá-lo. E Jesus, de propósito, não foi atender na hora que foi chamado mas demorou-se para ir. Quando lá chegou, Marta e Maria disseram: “Agora já é tarde; se Tu estivesses aqui meu irmão não teria morrido”.

Assim também na nossa vida, quando nós achamos que Jesus atrasou ou que Seu atraso foi tão grave que já não dá para fazer mais nada, nós perdemos a adoração espontânea. Na família de Lázaro havia uma adoradora espontânea, Maria, que não precisava ser convidada para adorar; ela vivia aos pés de Jesus. Mas quando a pessoa fica ferida e acha que Deus está atrasado, ela perde essa espontaneidade; aí é necessário que alguém chegue e diga: O Mestre está aí e te chama!

Há momentos em nossas vidas, na nossa adoração, que Jesus não precisa nos chamar. Nós nos atiramos e temos prazer na adoração. Não vemos a hora de chegar o momento de estarmos a sós com Ele. Mas, passado o momento, nós perdemos isso, aquela coisa espontânea vai embora, aquele amor que flui vai embora. Na verdade, toda dificuldade tende a nos afastar da adoração ao Pai, tudo o que vai nos fazendo amargar nos remete para longe do Senhor. Mas, se você é um adorador verdadeiro precisa confiar que Deus está no controle da sua vida, que Ele vai fazer com você tudo o que falou que iria fazer. E mais que isso, que Ele permanece contigo.

Não só precisa confiar que as promessas de Deus ainda vão se cumprir, mas também precisa resgatar aquela adoração espontânea. Você precisa voltar para Deus e dizer: “Senhor, fazendo ou não fazendo, eu nasci para Te adorar, eu existo para isso. Esse tempo está passando, tudo isso está me angustiando, mas eu não quero ficar parado aqui, amargando. Eu existo para Te adorar. Eu não vou ficar olhando para o relógio e vivendo o tempo que está passando, não vou ficar iludido com o calendário, achando que cada ano passa mais rápido. Não vou me prender ao tempo, ficar impressionado com ele, mas eu quero e preciso Te adorar como antes, porque as Suas promessas não atrasam, não retardam, elas vão se cumprir.”

Nenhum homem é capaz de roubar os sonhos de Deus na sua vida. Quando Deus exalta alguém, ninguém segura. Ele está no controle de todas as coisas. A mão que trata conosco é a mão do Todo-Poderoso. Deus humilha e Deus exalta, e é tudo no tempo Dele.

E o que devemos fazer até a nossa hora ou a hora d’Ele chegar? Faremos aquilo a que fomos chamados a fazer: Adorar! Adoramos Aquele que venceu e que nos mantém vivos, que pode cumprir as promessas na nossa vida, Aquele que nunca chega atrasado, Aquele que é Fiel mesmo quando somos infiéis. Na adoração aprendemos a servir, a fazer para Ele o que é Dele, através Dele (com Ele).

“Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Romanos 11:36).

Adoramos Aquele que é a nossa vida, a essência de tudo o que somos e fazemos. Porque, se não for para isso, não vale a pena viver e ver os sonhos se cumprirem. Se não for para bendizer o Senhor nem vale a pena ver a unção se revelar. Para adorar, ninguém está impedido – nem na cadeia, nem na casa de Potifar. Nada lhe impede de adorar o Senhor. Espere acontecer. Deus não tarda.

“Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; somos, entretanto, da fé, para a conservação da alma” (Hebreus 10:23, 35-39)

No amor do Senhor Jesus,
Sérgio Franco

blank
Siga

Sérgio Franco

Equipe . Conexão Eclésia em Conexão Eclésia
blank
Siga

Últimos posts por Sérgio Franco (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest