Igreja nas casas não é a solução

igreja nas casas
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Quem acompanha o Conexão Eclésia já deve ter lido algum material nosso sobre igreja nas casas e já pode ter se interessado pelo tema. De vez em quando alguém nos pergunta sobre esse tema. E todos nós da equipe Conexão Eclésia temos tido essa experiência de viver igreja nos lares. É possível que algumas pessoas  interessadas pelo tema estejam em crise em suas congregações, nas denominações de que fazem parte, achando que igreja nos lares ou uma estrutura mais simples de vida em comunidade, poderia ser a solução dos problemas da Igreja de Jesus. Na verdade, esse tipo de pensamento é um equívoco.

A igreja nas casas não é uma solução. O simples fato da igreja estar nas casas, ou ter uma estrutura mais simples, por si só não representa uma solução para os seus problemas. O que caracteriza a igreja e o seu existir é estarem duas ou três pessoas reunidas em nome de Jesus. Se há duas pessoas reunidas, tendo Jesus como motivo e o propósito, aí estará a igreja, sem sombra de dúvidas. Se duas pessoas estão reunidas em nome de Jesus, e estiverem dentro de um prédio chamado “templo”, com uma placa, com o nome de uma denominação, ainda assim ali dentro estará a Igreja de Jesus, tanto quanto a igreja nas casas.

Se a Igreja está onde há pessoas reunidas em nome de Jesus, por quê então temos falado sobre igreja nas casas? A razão para isso é o fato de que a igreja nas casas favorece a nossa missão. Estar nas casas não é o que faz a verdadeira igreja existir, mas isso é um fator que facilita nossa missão.

Jesus nos mandou fazer discípulos. E não há forma melhor de fazer discípulos do que se aproveitando da proximidade, do convívio que muitas vezes as casas nos proporcionam. Afinal, para fazer discípulos de Jesus , são necessários o relacionamento, a proximidade, o trato mútuo, o confronto, a admoestação, a exortação etc.. Tudo isso é necessário na obra de fazer discípulos. E essas ferramentas funcionam muito melhor no ambiente pequeno, onde as pessoas se conhecem, do que em grandes reuniões.

Portanto, a igreja na casa por si só não é uma solução, porque se você parte para a casa, mas não abre o seu coração para ser tratado, mas apenas reúne com outras pessoas, leem a Bíblia, oram, pregam, e se deixar ser conhecido e pastoreado, isso não cria verdadeiras amizades. Se não existe compromisso com a transparência e com a honestidade, sem não há rasgar de coração e andar na luz, o estar na casa não produz nada. Estar na casa só favorece a missão da igreja quando de fato temos o compromisso em ser amigos.

Então, se você vive uma crise na congregação que você faz parte, querendo uma igreja mais simples, menos instituição e mais família, quero te animar dizendo que o mais importante é você abrir o seu coração para a amizade, para ser pastoreado e realmente ter uma vida transparente. Porque só isso vai favorecer realmente a missão da igreja, que é fazer discípulos para Jesus.

E se você já vive experimenta essa vida de igreja nas casas, quero te animar a perseverar, com abertura de coração, com sinceridade e com verdade.

Por fim, se o conteúdo deste post é importante, não se esqueça de curtir  e de compartilhar 🙂

Em Cristo,
Anderson Paz

blank
Siga
blank
Siga

Últimos posts por Anderson Paz (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest