Disciplina ou Juízo de Deus?

disciplina ou juízo de deus
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

De vez em quando vejo algumas pessoas confundirem duas ações de Deus que se parecem muito, mas que são diferentes. Eu também, por muito tempo não sabia a diferença entre a disciplina e o juízo de Deus.

Gostaria de comentar um pouco sobre as diferenças básicas entre essas duas ações.

Na carta aos Hebreus, capítulo 12, há várias verdades sobre a disciplina do Senhor:

v. 5 – Podemos reagir à disciplina do Senhor de forma errada, menosprezando-a ou permitindo, por causa da nossa autocomiseração, sermos esmagados por ela nos enfraquecendo a ponto de nos desanimar perdendo a esperança.

vs. 6 a 9 – A disciplina de Deus é um ato de amor Divino e um privilégio que só os filhos de Deus possuem.

v. 10 – A disciplina do Nosso Pai visa nos incluir, nos fazer participantes da Sua santidade.

v. 11 – Quando sofremos uma disciplina, a tristeza é o sentimento inicial, entretanto, ao receber de coração esta disciplina e nos deixarmos ser exercitados por ela nas práticas corretas, os frutos nos trarão, além da justiça, outro sentir.

Resumindo, nós podemos reagir à disciplina de Deus. Quando as reações são erradas, podemos até nos encher com a raiz de amargura e terminar contaminando os que estão próximos a nós. Já quando recebemos a disciplina do Senhor como filhos amados, crescemos, tornamo-nos participantes da Sua santidade e alcançamos frutos pacíficos de justiça para a glória do Nosso Pai.

Quando o tema é juízo de Deus as coisas podem terminar bem diferentes. Nós sabemos e devemos crer de todo o coração que não há deus como o nosso Deus, cheio de bondade e misericórdia – Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniqüidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança? O SENHOR não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na misericórdia.” – Miquéias 7:18

No entanto, existem alguns princípios sobre a misericórdia de Deus. Tiago nos ensina um deles:  Porque o juízo é sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia. A misericórdia triunfa sobre o juízo.” – Tiago 2:13

A misericórdia triunfa sobre o juízo, mas devemos ter cuidado, pois o juízo é sem misericórdia para com aquele que não usou de misericórdia.

Olhando para as Escrituras, podemos perceber que não temos muitas opções de como reagir ante o juízo de Deus. Na maioria das vezes, não há nada que possamos fazer. Não há como reagir. Nós podemos não receber uma disciplina, rejeitá-la e até desprezá-la, mas o juízo de Deus, não há quem possa rejeitá-lo ou ignorá-lo.

Após algumas disciplinas, se não nos humilharmos de verdade, podemos experimentar um juízo de Deus. Ele é repentino, certeiro e definitivo.

O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz será quebrantado de repente sem que haja cura.“(Provérbios 29:1 RA)

Pelo que a sua destruição virá repentinamente; subitamente, será quebrantado, sem que haja cura.” – (Provérbios 6:15 RA)

 “Se alguém vir a seu irmão cometer pecado não para morte, pedirá, e Deus lhe dará vida, aos que não pecam para morte. Há pecado para morte, e por esse não digo que rogue” (1 João 5:16 RA).

 “Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários. Sem misericórdia morre pelo depoimento de duas ou três testemunhas quem tiver rejeitado a lei de Moisés. De quanto mais severo castigo julgais vós será considerado digno aquele que calcou aos pés o Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado, e ultrajou o Espírito da graça? Ora, nós conhecemos aquele que disse: A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. 31 Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo” (Hebreus 10:26-31 RA).

Quantas vezes ficamos boquiabertos ao vermos uma pessoa ser quebrantada até a morte? Sei que muita gente não gosta deste tema e que neste momento corro o risco de ser julgado como alguém que está na lei e fora da graça. Mas o que houve no início da igreja quando Ananias e Safira morreram subitamente por terem mentido ao Espírito Santo? E quando Jesus aponta uma sentença para uma mulher da igreja em Tiatira, caso ela não recebesse Sua disciplina?

Dei- lhe tempo para que se arrependesse; ela, todavia, não quer arrepender-se da sua prostituição. Eis que a prostro de cama, bem como em grande tribulação os que com ela adulteram, caso não se arrependam das obras que ela incita. Matarei os seus filhos, e todas as igrejas conhecerão que eu sou aquele que sonda mentes e corações, e vos darei a cada um segundo as vossas obras.” – (Ap 2:21-23 RA)

Durante estes anos no serviço do Senhor, eu já testemunhei alguns juízos de Deus e sinceramente amados, me causa temor.

A melhor coisa que podemos fazer durante a nossa caminhada cristã e desenvolver a nossa salvação com “temor e tremor” (Filipenses 2:12). Devemos receber a disciplina do Senhor com fé e entendimento, também devemos exercer misericórdia para com aqueles que nos feriram e jamais, eu disse jamais, devemos endurecer a cerviz quando disciplinados pelo Nosso Papai.

Para uma melhor compreensão sobre a diferença entre a disciplina e  o juízo de Deus, leia esta paráfrase de  de Provérbios 29:1:

Quem odeia a disciplina e se mostra cada vez mais teimoso, num dia inesperado, verá sua vida desabar, mas será tarde demais para receber ajuda.(A Mensagem)

Espero que esta pequena reflexão coopere de alguma forma com a edificação da sua fé.

No amor do Senhor Jesus,

Sérgio Franco
Autor do livro Tudo se Resume no Amor de Deus, que pode ser encontrado na loja Servo Livre e também  no formato e-book na Amazon.

blank
Siga

Sérgio Franco

Equipe . Conexão Eclésia em Conexão Eclésia
blank
Siga

Últimos posts por Sérgio Franco (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest