Por um 2016 sem medo!

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Para a Equipe Conexão Eclésia, 2015 foi um ano para não ser esquecido, marcado por muitas mudanças, e algumas muito difíceis. Só na nossa equipe, por exemplo, Sérgio Franco mudou-se para Curitiba e também ganhou seus 2 primeiros netos. Eu tive a alegria de me casar com Bianca. Todavia, para todos nós da equipe, creio que a maior tristeza de 2015 foi a morte da Graziela, esposa do Sandro Lourenço, nosso companheiro, que é quem sofre diretamente os impactos dessa perda, tendo que também se adaptar com seus 4 filhos à nova realidade de vida.

Para algumas pessoas próximas de nós, 2015 foi um ano de reviravoltas. Alguns casais se tornaram pais. Houve gente que, após anos de tentativas, conseguiu engravidar em 2015 e agora entra em 2016 na expectativa do nascimento do bebê. Houve amigos que mudaram de cidade. Alguns mudaram de emprego. Outros perderam o emprego e passaram a empreender. E muitas outras mudanças. Por tudo o que aconteceu, digo que 2015 foi um ano para não ser esquecido. Foi um ano de aprendizado, de lições, de algumas incertezas, mas também de exercitar a fé.

E agora estamos a algumas horas de 2016. Não sei o que o novo ano nos reserva. Há muitas incertezas. E por isso, fica a pergunta: “como podemos encarar o futuro sem medo?” Para muitos, a incerteza é o fundamento do mundo.

Contudo, pela ótica bíblica, só há uma forma de vencer o medo: pelo amor. Por isso João nos diz:

“No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo” (I João 4:18a).

É verdade que o amor de Deus já está em nossos corações pelo Espírito Santo (Romanos 5:5). Porém, de vez em quando nos deparamos com o medo nas nossas vidas. Nesse momento, podemos duvidar se o amor realmente está em nós. Podemos pensar: “será que o amor está em mim? Se o perfeito amor expulsa o medo, e eu tenho medos, logo eu não tenho amor?”

Para resolvermos esse dilema, precisamos entender a diferença entre o que é PERFEITO e o que é VERDADEIRO. Para isso, lanço mão de um texto escrito pelo Franco e publicado em seu perfil pessoal no Facebook:

Quero que saibam o seguinte: Existe uma diferença nos significados das palavras VERDADEIRO e PERFEITO que poucos observam. Já vi várias pessoas fazendo confusão entre elas. Na maioria das vezes a troca só confunde a comunicação, mas quando se trata de comunicar a Palavra do Senhor, esta confusão pode complicar o entendimento e por consequência atrapalhar a fé e a obediência que norteiam os nossos relacionamentos com Deus e com os homens.

O significado da palavra “perfeito” no português é “em que não há defeito”, “cabal”, “total”. No mundo, de um modo geral, as pessoas apenas consideram o primeiro significado. No entendimento da maioria, perfeito é “sem defeito”. Algumas frases de famosos sobre perfeição confirmam esta minha observação, ou seja, que a palavra “perfeito” possui apenas um significado – Em que não há defeito.

No entanto, na maioria das vezes quando a palavra “perfeito” aparece nas Escrituras, significa – τελειος – (teleios – levado a seu fim, finalizado – que não carece de nada necessário para estar completo – adulto, maturo, maior idade), ou seja, a perfeição bíblica fala de plenitude, de maturidade. Sendo assim, podemos ter algo verdadeiro que ainda não é perfeito. Exemplo: O Amor verdadeiro é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi outorgado (Rm 5:5), no entanto, apenas quando este amor se torna perfeito (completo, pleno) é capaz de expulsar o medo dos nossos corações (1 Jo 4:18). O amor é verdadeiro, mas nem sempre é perfeito. A igreja é verdadeira, mas ainda caminha para a perfeição. O casamento pode ser verdadeiro ainda que não tenha alcançado a perfeição (plenitude). A família, mesmo em sua imperfeição segue sendo verdadeira. A nossa santidade é verdadeira, embora ainda não seja perfeita (plena), do contrário já teríamos atendido ao mandamento do Senhor Jesus:“…sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste” (Mt 5:48). Quando revelados, nós concordamos com Paulo: “Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus”. (Fil 3:12)

Para termos uma vida sem medo, precisamos deixar o amor de Deus em nós ser aperfeiçoado. E para isso acontecer, algumas decisões são necessárias.

Precisamos amar nossos irmãos. Sim, o amor é aperfeiçoado quando amamos. “Se amarmos uns aos outros, Deus permanece em nós, e o seu amor é, em nós, aperfeiçoado” (I João 4:12,13). O amor aos nossos irmãos não é sentimento, mas uma entrega, uma atitude sacrificial. “Cristo deu sua vida por nós, e devemos dar a vida por nossos irmãos” (I João 3:16). Quanto mais nos entregamos por nossos irmãos, mais e mais o amor de Deus em nós se aperfeiçoa, e passamos a amar melhor.

Precisamos permanecer na Palavra do Senhor, guardar Seus mandamentos (I João 2:5). Nossa necessidade  é de permanecermos em Deus. E quem permanece no Senhor tem um compromisso: seguir nos passos dEle.

Aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou (I João 2:6).

O amor está em você. Foi derramado no seu coração. Ele é verdadeiro e real. Mas precisa ser perfeito, e então poderá expulsar todo medo. Pra isso, precisamos permanecer nos passos de Jesus. Faça disso a sua decisão hoje, e no fim de 2016 você verá cada vez mais do amor do Senhor em você, e menos do medo, até que esse seja totalmente lançado fora.

Em Cristo.

___________________________________________

Gostou deste post? Não se esqueça de compartilhar! 🙂

blank
Siga
blank
Siga

Últimos posts por Anderson Paz (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest