“Eu precisava casar…”

"Eu precisava casar..."
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Casei a pouco mais de 2 meses. Como muita gente diz, ainda estou em lua de mel, naquela fase em que tudo é maravilhoso. E a cada dia estou mais certo de que realmente eu precisava casar. Na minha vida, o casamento era uma necessidade.

É claro que eu precisava de ter ao meu lado a mulher que amo e de compartilhar com ela cada um dos meus dias, sejam alegres ou tristes. Eu preciso da sua amizade, sua companhia e seu carinho. Porém, essas não são as principais razões da minha necessidade do casamento.

A principal causa da minha necessidade do casamento é a seguinte: Deus começou uma boa obra em mim, e Ele usa todas as coisas para completar essa obra. E no meu caso, Ele escolheu utilizar a ferramenta casamento na obra.

A obra que Deus começou em mim é a de me fazer um homem parecido com Jesus. E para isso, o casamento tem uma grande contribuição, pois, uma vez casado, pesa sobre o homem o dever de amar a sua esposa, mas não com qualquer tipo ou intensidade de amor. O padrão que Deus estabelece para o marido é para que este ame sua esposa como Cristo amou a igreja e deu sua vida por ela. Então, casar é assumir a missão de dar a vida pela esposa. Portanto, um homem cristão não deve entrar no casamento tão somente para ser feliz, mas sim para ser mais semelhante ao seu Mestre.

Para dar a vida por nossas esposas, não precisamos esperar ocasião para praticar atos de heroísmo. Não precisamos esperar a oportunidade de nos colocarmos diante do disparo de uma arma, impedindo que o projétil atinja a mulher amada. Até mesmo porque poucos terão a oportunidade de demonstrar amor dessa forma. Porém, o dar a vida que Jesus nos ensina acontece todos os dias, nas coisas pequeninas. Acontece no lavar dos pés, no levar a carga, no honrar a mulher como vaso mais frágil, na busca por compreendê-la, na atenção e no carinho dado, quando se investe tempo para conduzi-la na vontade de Deus, na fidelidade e na lealdade etc..

Ao casar, ninguém pode prometer perfeição, mas deve assumir o compromisso de, sempre que errar, pedir perdão e tomar a iniciativa da reconciliação. E sempre que sofrer o erro, perdoar. Na vida do homem cristão, casar é assumir um compromisso de permanecer em transformação, até refletir a imagem de Cristo.

A obra que Deus tem na vida de algumas pessoas, talvez não exija o uso da “ferramenta casamento” . Porém, Deus decidiu usá-la na minha vida. E Ele deseja que essa ferramenta seja muito bem utilizada na vida de todo homem casado, para que sejamos homens melhores.

Não sou perfeito. Eu e minha esposa estamos conscientes de que teremos dificuldades na nossa jornada juntos, que podemos entristecer e ferir um ao outro. Porém, o que nos anima, fortalece e consola é a certeza de que ambos estão comprometidos em serem pessoas melhores, em seguirem nos passos do Senhor Jesus. E, contando com a graça de Deus, vamos chegar ao final das nossas vidas tendo aproveitado tudo o que Deus vai fazer por nós e em nós através do casamento.

Em Cristo,

Anderson Paz

Posts relacionados:
– Ame sua esposa
– “Que bonitinho… mas tá errado!”
“Expectativas irreais”, “exigências impossíveis” e outros esclarecimentos

blank
Siga
blank
Siga

Últimos posts por Anderson Paz (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest