Unidade: tão difícil, mas necessária

unidade
Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

A Igreja de Jesus é, sem dúvida, o melhor lugar para exercitarmos o amor fraternal, pois, segundo a Bíblia, este amor é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo (Rom 5:5). No momento em que escrevo este texto, estou em Curitiba desfrutando deste amor fraternal através da vida dos irmãos, e em momentos agradáveis é fácil acreditar que a prática deste amor exige pouco esforço. Estou convencido de que para fazer a minha vontade posso agir naturalmente dentro dos meus limites, mas para fazer a vontade de Deus preciso lutar a fim de imitar a Deus como filho amado (Ef 5:1).

Na carta aos Filipenses, no final do capítulo 1, Paulo nos ordena a viver de modo digno do Evangelho, lutando juntos pela mesma fé. Ele fala de “combate” e apresenta de uma só vez a graça de crermos em Jesus e a graça de “Padecer por Jesus” (vers 27 a 30).

Precisamos fazer a seguinte reflexão: no tocante ao amor fraternal, quais os tipos de padecimento que preciso exercitar? Em quais situações tenho a oportunidade de expressar minha devoção a Deus, de render minha vontade e colaborar na edificação da Igreja?

O Capítulo 2 de Filipenses nos dá uma exortação em Cristo: precisamos reconhecer nossa natureza, em que o velho homem é partidarista e busca reconhecimento. Estamos prontos a trabalhar, mas nem sempre prontos a trabalhar em favor do outro sem nenhuma visibilidade. Desejamos a humildade, mas perdemos as oportunidades de exercitá-la. Para “pensarmos a mesma coisa, ter o mesmo amor, unidos de alma tendo o mesmo sentimento” precisamos lutar! Lutar para considerar o meu irmão superior a mim mesmo e sair do centro do relacionamento onde só o que é propriamente meu interessa (Fp. 2:3,4).

Temos a oportunidade de render ao Senhor um tempo do nosso dia, um recurso a nós confiado ou uma atitude prática de humildade ao renunciarmos uma preferência, mas ao invés disso escolhemos viver baseados no desfrute pessoal. Reconheço que preciso aprender muito sobre o amor fraternal a fim de limpar minhas preferências e ultrapassar os limites do que posso fazer para servir.

Pela fé sou salvo e este fato me torna muito grato. Mas preciso ser mais do que grato, preciso me comprometer com a unidade do Corpo tendo um só sentimento com meus irmãos. Em Filipenses 2:5-8, Paulo fala sobre em qual sentimento devemos andar. Ordena que todos nós tenhamos o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, que não só se esvaziou a fim de cumprir o propósito do Pai como assumiu a condição de alguém que viveria pra servir até na morte.

Todo discípulo verdadeiro tem um coração que deseja se alegrar com os irmãos. Se o seu coração deseja de fato viver o amor fraternal, esteja pronto para abdicar tudo que você busca para si na igreja e aproveite todas as oportunidades de alegria ou padecimento para ouvir o Espirito Santo.

Vanderlei Santos
Facebook: https://www.facebook.com/vanderlei.santos.3133

 

Conexão Eclésia

Conexão Eclésia

Amamos a Jesus, por isso lutamos por Sua vida na Igreja.
Conexão Eclésia

Últimos posts por Conexão Eclésia (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest