“Quero minha casa!”

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Paulo não tinha dúvida alguma de que o Deus que fez os céus e a terra, apesar de não ser contido por nada, tem uma Casa. Aliás, essa casa é bem diferente de todas as demais, posto que não é construída por homens, pois “o Deus que fez o mundo e tudo o que nele existe, sendo ele Senhor do céu e da terra, não habita em santuários feitos por mãos humanas” (At. 17:24). Nos tempos atuais, alguém poderia cogitar que essa Casa, já que não é feita por homens,  poderia ser construída por robôs, mas não é. Pessoas são a matéria-prima dessa Casa, o material de construção. Pedro afirma que a Casa de Deus não é um edifício feito de tijolos ou pedras, mas é edificado com pedras vivas (I Pe. 2:5). Essa casa de pedras vivas Paulo chama de Igreja (I Tm. 3:15). E acerca dessa casa, o próprio Jesus disse:“Edificarei a minha Igreja” (Mt. 16:18).

Deus tem uma Casa, que é tanto o coração de cada pessoa que obedece as palavras de Jesus (Jo. 14:21-23) como também a própria comunidade dessas pessoas, posto que o próprio Jesus disse: “onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali estou no meio deles” (Mt. 18:20). Pedro destaca que, do Santuário de Deus, cada um de nós é uma pedra viva, que precisa estar edificada. E Paulo ensina que nós estamos sendo juntamente edificados para habitação de Deus no Espírito (Ef. 2:22).

Ao mesmo tempo que devemos crer que Deus habita em cada um de nós, precisamos também entender  o que significa ser uma pedra viva edificada na Casa de Deus e o que é ser juntamente edificado para habitação de Deus. Sobre esse tema, quero recomendar um trecho do livro Plenitude, de Sérgio R. Franco:

Existe uma diferença muito grande entre uma pilha de tijolos e uma parede edificada. Desta diferença pode se fazer uma analogia entre a igreja sem vínculos e a igreja edificada através do companheirismo e do discipulado. Imagine você que um homem guardava um monte com mil tijolos enquanto seu amigo tomava conta de uma parede edificada com mais de dez mil tijolos. Numa determinada noite, um ladrão resolveu fazer uma visita aos dois amigos. Da pilha de tijolos ele tirou uns vinte tijolos e da parede edificada roubou apenas um tijolo. Na manhã seguinte os dois amigos foram checar seus tijolos. Qual deles você julga que deu falta dos tijolos? O homem que cuidava da pilha com cerca de um milheiro ou o seu amigo que guardava a parede com dez mil tijolos edificados?” Pg. 86

As palavras do Franco são reflexos das orientações do autor da carta aos Hebreus: “nunca haja em qualquer de vós um coração mau e infiel, para se apartar do Deus vivo. Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado” (Hb. 3:12-14) e “não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima” (Hb. 10:25).

O convívio com a igreja nos oferece a exortação necessária para que não sejamos endurecidos pelo pecado e a admoestação que nos prepara para o Dia do Senhor. Portanto, viva no meio da Igreja, encontrando o tesouro que nela está presente.

Em Cristo,

Anderson Paz 
Twitter: @andersonpaz
Facebook: https://www.facebook.com/andersonpaz1986

Conexão Eclésia

Conexão Eclésia

Amamos a Jesus, por isso lutamos por Sua vida na Igreja.
Conexão Eclésia

Últimos posts por Conexão Eclésia (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest