Sabendo pouco, mas vivendo tudo

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

A  Bíblia não diz que eram reis, nem que eram três. Mas, o que podemos aprender com os magos do Oriente?

Apesar de curto, o relato sobre a visita dos magos do Oriente ao recém-nascido Jesus tem muito a nos ensinar. Sabemos que estes homens, depois de um longo trajeto, chegaram à cidade de Jerusalém perguntando: “Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo” (Mt. 2:2). Percebe-se que não tinham muita informação sobre o Cristo. Contavam apenas com a orientação de uma estrela. Não sabemos ao certo como sabiam que aquela estrela apontava para o nascimento do Messias. Talvez conheciam algo sobre uma profecia de Balaão (“Uma estrela surgirá de Jacó; um cetro se levantará de Israel” – Nm. 24:17). Mas não temos como confirmar isso. Sabemos apenas que eles tinham pouco conhecimento das profecias bíblicas acerca do nascimento do Messias. Nem mesmo sabiam que ele nasceria em Belém.

A resposta para a pergunta dos magos estava com os sacerdotes e mestres da lei, que prontamente disseram: “Em Belém da Judéia; pois assim escreveu o profeta” (Mt. 2:5). Como vemos, a resposta já estava na ponta da língua. E eles não deram palpites e opiniões pessoais, mas foram fiéis em reproduzir a fala do profeta.

Após receberem a informação, os magos partiram para encontrar o recém-nascido Rei. Mas os sacerdotes e mestres, aqueles que sabiam exatamente o local do nascimento do Cristo, os conhecedores das Escrituras, não foram adorá-lo.

E o que isso nos ensina? Essa história nos mostra que o mero conhecimento bíblico não é suficiente para nos levar a adorar a Cristo. Mas do que informações, precisamos de corações determinados e resolutos em fazer a Sua vontade, corações que ardam por Ele, que paguem o custo necessário (como aqueles magos que viajaram por tanto tempo) para tão somente apresentar os nossos presentes, para adorá-lo.

Conhecer as Escrituras é importante e indispensável. Mas não é suficiente. Jesus certa vez disse aos fariseus: “Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito; contudo, vocês não querem vir a mim para terem vida” (Jo. 5:39-40). Os fariseus conheciam as Escrituras, mas não foram até Jesus, assim como os sacerdotes que orientaram os magos mas não foram adorar o Emanuel.

Precisamos crescer no conhecimento da Palavra de Deus, mas também precisamos ser fiés em viver o que já sabemos e tudo o que ainda vamos conhecer. Quando o assunto são os mandamentos do Senhor, o conhecimento nunca pode estar separado da prática “Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele” (Jo. 14:21).

Em Cristo,

Anderson Paz 
Twitter: @andersonpaz
Facebook: https://www.facebook.com/andersonpaz1986

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest