Chapolin Colorado e o meu ego

marreta chapolin
Compartilhe ;)Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Como alguns episódios de Chapolin puderam ser úteis para entender o que agrada a Jesus?

Você talvez já tenha ouvido a frase “Que Cristo cresça e eu diminua”. Mas, vamos lá. O que isso significa afinal de contas? Preciso admitir que, apesar de crer que esta não é uma frase difícil de entender, tive dificuldade para captar seu sentido prático quando a li pelas primeiras vezes. Eu até cheguei a pensar em algo como, Jesus ocupar mais do que eu o lugar de Dono da minha vida. Mas, sempre ficava a questão: como é que, na prática, Jesus cresce em minha vida?

Mesmo que soe engraçado, eu preciso admitir: uma das imagens que me ocorre quando leio esta passagem é uma cena do famoso seriado mexicano Chapolin Colorado. Os familiarizados com o personagem vão lembrar que em alguns episódios o famoso “Vermelhinho” tomava suas “pílulas de nanicolina”. Instantaneamente o personagem encolhia e adquiria poderes que lhe possibilitavam vencer o adversário da forma mais inusitada possível. Esse era o Chapolin com o qual muitos se familiarizaram.

Eu sei que a ilustração é incomum, mas acompanhem meu raciocínio. Jesus, durante seu ministério, indicou um recurso que não apenas faz com que diminuamos, como também faz com que Ele cresça em nossas vidas. Sim, é possível “alimentar” o Espírito de Cristo em nosso interior. Aliás trata-se de algo que devemos fazer mais e mais se queremos ver sua Vida crescer dentro de nós. Veja o que Jesus disse que era sua comida:

“[Jesus], porém, lhes disse: Uma comida tenho para comer, que vós não conheceis. Então os discípulos diziam uns aos outros: Trouxe-lhe, porventura, alguém algo de comer? Jesus disse-lhes: A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra” (João 4:32-34).

A dieta de Jesus sempre foi fazer a vontade do Pai. Hoje Jesus segue sendo o mesmo, Ele não mudou: seu alimento ainda é ver vontade do Pai ser cumprida. Sendo assim, cumprir a vontade de Deus é a forma que temos de fazer Cristo crescer em nós. Não creio que a vontade do Pai seja novidade para a maioria dos que querem ser discípulos de Jesus. Conhecemos sua ordem de amar a Deus, amar o próximo ou que façamos discípulos. O que nos falta, na maioria das vezes, é compreender que seu Reino só chega a nossas vidas quando cumprimos sua vontade, em obediência total aquilo que Ele nos ordenou.

Toda vez que nos rendemos à vontade de Deus, nosso ego toma uma verdadeira “pílula de nanicolina”. Mas, à semelhança do que acontecia com o Chapolin, essa redução precisa ser constantemente renovada. A obediência precisa ser uma escolha diária para que Cristo continue a crescer em nós. Caso contrário, tudo o que teremos para oferecer ao mundo com nossas vidas não passará de uma caricatura barata e mal feita de Cristo. Aliás, sem a menor graça.

No amor de Jesus,

Filipe Flexa
Twitter: @FilipeFlexa
Facebook: https://www.facebook.com/filipe.flexa

Compartilhe ;)Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest
Conexão Eclésia

Conexão Eclésia

Amamos a Jesus, por isso lutamos por Sua vida na Igreja.
Conexão Eclésia