Talento é dinheiro

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest

Acredito que muitos dos nossos medos surgem da crença de que nosso êxito depende unicamente de nós mesmos. E por crermos nisso, quando nos sentimos insuficientes e incapazes para cumprir certa missão e responsabilidade, costumamos fugir. Cheguei a essa conclusão ao observar os meus próprios medos, o de pessoas próximas a mim, e ao ler as Escrituras, especialmente a Parábola dos Talentos.

A parábola dos talentos é um dos mais conhecidos discursos de Jesus. Nela, um senhor antes de viajar distribui certos valores (talentos) a três de seus servos. A um ele entrega 5 talentos, a outros 2 e a outro 1. Ao fim de sua jornada, retorna e pede relatório de seus servos. Dois deles haviam multiplicado os valores que lhes foram entregues. Mas o que recebeu 1 nada multiplicou, alegando que, por saber que seu senhor era homem severo, teve medo e escondeu.

Ora, apesar de muito conhecida, nem todos colocam a devida atenção na repreensão dada pelo senhor àquele servo: “Então você devia ter confiado o meu dinheiro aos banqueiros, para que, quando eu voltasse, o recebesse de volta com juros” (Mt. 25:27). O Senhor não repreendeu a incompetência ou a incapacidade daquele servo. Não denunciou sua falta de habilidade ou de força. O senhor tão somente o repreendeu por não contar com o trabalho daqueles que tem mais experiência em negociar e lucrar.

Embora muitas coisas dependam apenas de nós mesmos, na vida cristã precisamos contar uns com os outros. O êxito não é alcançado sozinho. Devemos contar com a ajuda dos banqueiros, ou seja, de gente que tem experiência, vivência, prática, que poderá nos ajudar a cumprir aquilo que Deus quer de nós. Muitos dos que são escravos do medo conduzem suas vidas e ministérios como se o êxito dependesse apenas de si mesmos e, por orgulho, não recebem os instrumentos que Deus coloca para o seu crescimento. Sou grato a Deus por ter colocado banqueiros à nossa disposição. E espero que nenhum de nós seja repreendido pelo Senhor por não contar com eles. Além disso, desejo que cada um seja um banqueiro pra outros, a fim de alcançarmos a vontade de Deus. Que cada um de nós aprenda a contar com o apoio de nossos irmãos, e também a doar a nós mesmos no serviço.

Em Cristo,
Anderson Paz

 

blank
Siga
blank
Siga

Últimos posts por Anderson Paz (exibir todos)

Compartilhe 😉Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on Pinterest